Quem ainda não conquistou o sonho da casa própria, deve estar atento às melhores maneiras de se alugar um imóvel.

Não se trata apenas de optar por uma casa ou apartamento bonito. É necessário levar em consideração vários outros detalhes para se fazer uma escolha acertada. De modo geral, a decisão por um imóvel começa com o melhor ponto, de preferência próximo ao local de trabalho ou compromissos diários de cada um e se o investimento mensal mais adequado à renda disponível.

Mas outros fatores como a posição do imóvel em relação ao sol, transporte, comércio e a segurança das redondezas devem ser avaliados conforme o estilo de vida dos moradores. Após a escolha do imóvel que melhor se adequa às necessidades, é importante se assegurar do seu estado de conservação. Para isso, uma vistoria prévia minuciosa para analisar se há problemas estruturais como infiltrações e rachaduras, além de conferir o funcionamento da parte elétrica e hidráulica, é recomendada. Tendo selecionado imóvel, é o momento para buscar as garantias locatícias previstas na Lei do Inquilinato (Lei 8.245/91).

Seja fiador, caução ou seguro fiança, o futuro inquilino deve buscar formas para assegurar ao locador o pagamento das cotas de aluguel. Chega-se finalmente à hora da formalização da locação. Recomenda-se não alugar um imóvel se baseando apenas em acertos verbais. É essencial oficializar em contrato, no qual são descritas as obrigações de todas as partes envolvidas e assinado por elas, a fim de evitar implicações futuras e acabar sendo necessário recorrer à Justiça.

Ao ler um contrato de locação, o locatário deve se atentar a alguns aspectos bastante relevantes como: o valor do aluguel, data de vencimento, índice de reajuste, data base de correção, valor da multa contratual em caso de inadimplência ou rescisão, entre outros. A base do sucesso do negócio é a leitura e entendimento pleno do documento.

É direito do inquilino ficar de posse de uma das vias do contrato, devidamente assinada pelo proprietário e/ou imobiliária e com firma reconhecida em cartório por ambas as partes. A recomendação final é conhecer a Lei do Inquilinato, que rege os direitos e deveres do locador e do locatário.

Este conteúdo foi desenvolvido pela CIPA, parceira da Ibagy. A CIPA é uma empresa carioca de gestão de condomínios, imóveis e seguros e está com você por todo Rio de Janeiro. Conheça mais em: www.cipa.com.br