A cada dia cresce o número de pessoas que procuram morar em condomínios por conta da segurança, da área de lazer, da qualidade de vida e muitas outras vantagens que eles proporcionam.

Justamente por isso se torna tão importante praticar a política da boa vizinhança desde cedo para garantir não apenas uma boa convivência com as pessoas do prédio, mas também para criar um ambiente de integração e cooperação entre todos.

Pensando nisso, reunimos 3 dicas para ajudá-lo nessa importante tarefa do dia a dia. Leia-as com atenção e não deixe de adotá-las!

1. Seja cordial com seus vizinhos

A primeira dica pode parecer clichê, mas acredite: ela é fundamental em todos os aspectos das relações humanas, independentemente do próximo ser seu familiar, parceiro, amigo, colega de trabalho, chefe ou vizinho. Por isso, sempre seja cordial com aqueles que moram no seu condomínio.

Mesmo sem perceber, às vezes aquele simples “bom dia” dado por você ao entrar no elevador ou ao cruzar com alguém no corredor é capaz de criar uma relação mais harmônica com os demais, evitar desavenças e, inclusive, ser um início de uma amizade. Portanto, experimente colocar a simpatia e a educação em primeiro lugar.

2. Saiba escutar e evite discutir

Outra dica essencial para uma política da boa vizinhança é saber escutar e evitar discutir. Isso porque muitas vezes algumas situações fogem ao nosso controle e, sem querer, podem se tornar o início de uma série de conflitos desgastantes que minam o bem-estar e a satisfação em morar no apartamento tão desejado. Isso é algo que vale tanto para si quanto para o seu vizinho.

Afinal de contas, do mesmo jeito que a pessoa na residência ao lado pode estar escutando música em um volume alto e em um horário inapropriado (de madrugada, por exemplo), o seu cachorro pode passar a tarde inteira — em que você não está em casa — latindo e incomodando-a.

Por isso, vale a pena saber manter um bom diálogo, se colocar no lugar do outro e, juntos, pensar em soluções para esses casos — visto que discutir não trará benefícios e nem resolverá o problema.

3. Conheça as regras do seu condomínio

Por fim, mas não menos importante, dedique um tempo para conhecer as regras do seu condomínio. Mesmo que pareça uma atividade cansativa e até entediante em um primeiro momento, ela pode se tornar bastante útil caso você precise recorrer ao síndico por conta de algum conflito não resolvido ou mesmo contestar uma multa e/ou advertência que tenha recebido e considere injusta.

Além disso, procure sempre participar das reuniões e assembleias de condôminos do seu prédio. Esses momentos são ideais tanto para propor e debater melhorias para a vida de todos os moradores quanto para se aproximar dos demais e pôr fim às eventuais desavenças.

Seguindo nossas dicas, você evita ou, pelo menos, minimiza as chances de conflitos e dores de cabeça no lugar onde mora. Sem mencionar, é claro, que coloca em prática uma eficiente política da boa vizinhança.

Portanto, inspire-se nelas! Aproveite também e assine nossa newsletter para obter outras sugestões e temas relacionados ao seu lar!