No contrato de locação há uma cláusula que compromete o inquilino a devolver o imóvel alugado nas mesmas condições em que ele se encontrava quando o contrato foi firmado. Essas condições são levantadas em uma vistoria e ficam registradas em um laudo, que é parte integrante do contrato.

Quando a locação se encerra, é feita nova vistoria, para certificar se o compromisso de conservação do imóvel assumido pelo inquilino foi cumprido. Portanto, o processo de vistoria de imóvel é de extrema importância e deve ser realizado com muito critério.

Confira neste post seis dicas para realizá-lo com sucesso.

1. Acompanhe a vistoria pessoalmente

O primeiro cuidado que você deve tomar é verificar o processo de vistoria de imóvel pessoalmente.

Afinal, quando assinar o contrato, você se comprometerá a custear todas as despesas que forem necessárias para restituir o imóvel às condições em que ele se encontrava quando a vistoria foi feita.

2. Faça as suas próprias anotações

A intenção do locador com a vistoria é de se resguardar diante da possibilidade de o imóvel sofrer algum dano durante o período em que estiver alugado.

Da mesma forma, é preciso que você também se resguarde, fazendo as suas próprias anotações. Caso contrário, acabará assumindo a responsabilidade por danos que não foram causados enquanto o imóvel estiver sob a sua responsabilidade.

Portanto, anote todas as características que você encontrar, por mínimas que sejam. Uma torneira pingando, uma mancha na parede e um ruído na janela podem significar defeitos cujos reparos você terá que custear, se não forem registrados no laudo de vistoria.

3. Seja detalhista

Não deixe passar nada. Verifique a pintura, o estado das portas e janelas, o funcionamento das torneiras e válvulas de descarga, chuveiros elétricos e aquecedores, o estado das mobílias, se elas forem incluídas na locação.

Teste todas as tomadas e interruptores, e até a capacidade de escoamento dos ralos.

Lembre-se de que o imóvel deverá ser entregue a você em perfeito estado de funcionamento.

4. Peça os reparos

Se você verificar algum problema no imóvel durante a sua própria inspeção, peça ao proprietário que tudo seja reparado antes da assinatura do contrato.

Também existe a possibilidade de o conserto ser custeado por você. Contudo, isso deve ser fruto de negociação prévia, que deve ser registrada.

Se você assumir algum custo para reparar danos no imóvel que tenham sido causados antes da assinatura do contrato, é bastante justo pedir algum desconto nos primeiros aluguéis.

5. Tire fotos

O laudo de vistoria é o documento que especifica todas as características do imóvel no momento da locação. Entretanto, nada impede que você fotografe os detalhes que considerar inconvenientes.

Esse cuidado servirá para reforçar as suas argumentações, caso o proprietário do imóvel apresente alguma reclamação injusta no momento da devolução.

6. Peça a opinião de um profissional

Por maior que seja a sua atenção, é possível que defeitos ocultos na estrutura ou nas instalações elétricas e hidráulicas do imóvel passem despercebidos por você.

Por exemplo, uma pequena mancha na parede pode significar uma infiltração. Um ruído estranho após a descarga no vaso sanitário pode ser causado por algum defeito na tubulação.

Portanto, o ideal é que você peça a opinião de um profissional que tenha conhecimentos técnicos sobre o assunto.

Se ainda tem alguma dúvida ou se deseja dar a sua opinião sobre o processo de vistoria de imóvel, deixe abaixo o seu comentário. Queremos saber o que você está pensando e teremos grande satisfação em poder ajudar.