Em busca de um dos principais objetivos dos brasileiros, cada vez mais pessoas recorrem ao financiamento de imóvel para adquirir a casa própria e deixar o aluguel. A maioria acredita que a locação, na verdade, é um desperdício de recursos, se comparada com a compra.

Mas será mesmo que financiar a compra de um imóvel é mais vantajoso do que o aluguel? Você conhece exatamente o que representa o compromisso do financiamento, que pode acompanhá-lo por anos ou mesmo décadas?

Confira, neste post, um pouco melhor cada uma dessas opções e avalie o que é mais vantajoso para você.

Impactos do financiamento de imóvel

O primeiro aspecto que se deve levar em conta é a sua capacidade de contratar um financiamento imobiliário. Com a instabilidade econômica do país, os bancos necessitam de uma série de garantias para liberar crédito, especialmente os mais elevados, como o imobiliário.

Assim, para aprovar a operação, geralmente, é necessário comprovar que se tem uma renda familiar compatível com o crédito desejado e que não há nenhum tipo de pendência quanto ao seu nome. E a grande maioria dos bancos financia apenas parte do imóvel. Ou seja, o comprador precisa desembolsar de 20% a 30% do preço total como entrada.

Isso significa que, se você deseja adquirir um imóvel de R$ 200 mil, por exemplo, terá que dispor de, pelo menos, R$ 40 mil para efetivar o financiamento. Fora os demais custos com impostos, documentação e outras taxas indispensáveis para realizar a operação.

Vantagens do aluguel

Em contrapartida, embora seja considerada um desperdício de dinheiro, pois paga-se apenas para ocupar o imóvel de outra pessoa, a locação apresenta vantagens se comparada ao financiamento. Veja quais são elas:

Sem entrada e sem juros

A primeira vantagem é que a locação dispensa o pagamento de qualquer valor de entrada. Em comparação com o financiamento que citamos acima, os R$ 40 mil necessários para iniciar a operação permaneceriam na sua conta e poderiam ser investidos da forma que você desejasse.

Do mesmo modo, o locatário não está sujeito a juros na operação. No caso do financiamento de imóvel, a maior parte da parcela busca remunerar a instituição financeira. O valor da amortização (que é a parcela da dívida efetivamente paga) não supera os 30% do que se paga.

Ao despender R$ 1.500,00 de financiamento, por exemplo, apenas R$ 450 referem-se à compra do imóvel. O restante é composto de juros e taxas.

Sem perdas com depreciação ou desvalorização

Quem é proprietário de um imóvel sabe que ele exige constantes cuidados com sua manutenção. E mesmo assim, não há garantia de que ele não vai se depreciar, pois muitos fatores influenciam no comportamento do mercado imobiliário.

No caso do aluguel, não há essa preocupação. A obrigação do locatário é realizar reparos apenas dos danos causados durante a locação. Problemas estruturais são de responsabilidade do proprietário.

Sem dificuldades para mudar

E, para quem não costuma se prender a um mesmo lugar por muito tempo, o aluguel pode ser a melhor alternativa. Basta informar ao proprietário seu desejo de devolver o imóvel ao final do contrato e mudar-se.

Já o proprietário, para se desfazer do imóvel, precisa garantir que conseguirá fechar um bom negócio, no caso da venda, sob pena de perder parte do dinheiro que já investiu.

Essas são as principais diferenças entre o financiamento de imóvel e a locação. Confira qual a opção mais adequada para atender às suas necessidades.

E, caso deseje ver as melhores opções de locação de imóveis na Grande Florianópolis, entre em contato conosco e conheça melhor esse mercado.